Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional

Acesso Rápido:

Fundepar

11/12/2019

Colégio faz averbação de terreno doado por Prefeitura

Após negociação, o Colégio Estadual do Campo de Vila Palmira, em São João do Triunfo, Campos Gerais, recebeu a doação, no início de julho, de um terreno que pertencia à Prefeitura. Com a nova área doada, próxima da escola, o colégio aumentou o seu espaço para mais de 2,5 mil metros quadrados. A doação também exigiu a averbação do terreno, que foi concluída no final do último mês de novembro.

O processo de averbação contou com orientações das equipes da prefeitura. As custas foram quitadas com recursos da Associação de Pais, Mestres e Funcionários (APMF) que promoveu diversas formas de arrecadação. A responsabilidade da parte técnica da averbação ficou por conta de membros da comunidade local.

O colégio foi construído em madeira em meados de 1940, já passou por duas reformas, e sua estrutura se mantém bem conservada para atender cerca de 300 alunos da região. Os espaços atuais utilizados para área administrativa e a salas dos professores são pequenos. Mas com a legalização do terreno, isso é possível solicitar obras de ampliação. “Com a averbação não corrermos nenhum risco sobre a propriedade do prédio, e fica mais fácil para solicitar investimentos para o colégio”, comentou o diretor Edson Ribas.

O colégio tem um pedido de ampliação para construir salas de aula, instalações sanitárias, cozinha e refeitório. A intenção ainda é manter o prédio antigo para promover ações com a comunidade da região.

FORÇA-TAREFA – A conquista do colégio de Vila Palmira foi resultado da força-tarefa realizada pelo Núcleo Regional de Educação de Ponta Grossa que vem intermediando junto às prefeituras da região para solucionar situações como essa – em que existe a possibilidade de doação dos terrenos que são e posse do município. “Cabe ressaltar o importante papel do gestor da escola, fundamental para agilizar todo esse processo de averbação”, comentou a assistente da regional Sandra Santos. 

O Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar) tem orientado as regionais de educação para que as instituições de ensino tenham a averbação do imóvel, inclusive com os registros de modificações que aconteceram no prédio escolar. “Somente com a toda a documentação regularizada é possível investir em obras para a melhoria da infraestrutura que garantem espaços mais adequados ao atendimento dos nossos estudantes”, afirmo o diretor-presidente da Fundepar, José Maria Ferreira.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.